Estou me contaminando com as peraltices das crianças… A educação infantil como território de inspiração de um corpo poético | Fernanda Ferreira de Oliveira


Fernanda Ferreira de Oliveira[1]

 

As experiências corporais das crianças pequenas são poéticas que transbordam as dimensões formativas das/os docentes na Educação Infantil, o que possibilita refletir sobre o processo criativo na relação entre professoras/es e as meninas pequenas e os meninos pequenos nesses espaços. Tal provocação, sendo professora de crianças pequenas, me leva ao estado de encantamento, ou seja, fico seduzida pelas criações das crianças pequenas e o seus apegos pelos “restos”, e motivada pelo processo benjaminiano de criação. 

As crianças têm interesse pelos retalhos, cacos e pedaços, as quais “[…] reconhecem nos restos o rosto que o mundo das coisas lhes mostra […]” (BENJAMIN, 1992, p. 46). Elas conseguem poetizar as cinzas, as sobras, os ciscos e o substrato dos fragmentos.

Ao nos despertarmos a construir um olhar particular para a infância, as crianças tornam-se referências capazes de nos atrair a um estado de estética e solicitude, principalmente no que diz respeito ao movimento, que acorda e faz pensar nos corpos e nas experiências entre elas, e do processo de produção das culturas infantis. 

A corporeidade criativa, a arte e outras formas singulares de manifestações foram afugentadas pela sociedade industrial, foram historicamente abandonadas em volta do conhecimento sensitivo. E arrebatadoramente as crianças são capazes de colocar tal situação à prova, tornando vivo, em suas brincadeiras e criações: engenhocas, narrativas, desenhos, pinturas, dramatizações, danças, cantinhos de segredos, manifestações expressivas complexas, desafios corporais, notabilizando ricos processos de apropriação e invenção.

As manifestações brincalhonas e inventivas que atravessam os corpos das crianças em espaços da Educação Infantil provocam as/os professoras/es a ponto de tornarem-se inspirações no seu próprio processo criativo.

Essas expressões brincantes corporais que acontecem nos espaços da Educação Infantil tem sido meu mote de observação como professora-pesquisadora há 15 anos. E compreender essas relações construídas nesses espaços/tempos é de fundamental importância, porque pensar nas possibilidades de uma formação que priorize a sensibilidade, a percepção e a expressão como forma de constituição do humano é pensar numa educação que nos ensine a entender o que sentimos físico e emocionalmente, e não apenas isso, mas é necessário comunicá-lo também.

Os corpos dentro dos espaços da Educação Infantil concretizam a construção do conhecimento nas formas de se expressarem, sentirem, tocarem, relacionar-se com o outro e produzir uma postura diante do mundo, ou seja, incorporam de forma integrada o sensível e o inteligível.

As poéticas e devaneios presentes nas invenções das crianças e o gosto pelas transformações das coisas, tecendo diferente saberes para si e para o outro a fantasia apresenta possibilidade a existência concreta (Leia o ensaio completo em PDF).

 

Recebido em: 30/06/2020

Aceito em: 30/07/2020

 

[1] Professora de Educação Infantil na rede Pública de Educação de Piracicaba, pedagoga, mestra e doutoranda em educação na UNIMEP. Bailarina, professora e pesquisadora de dança

 

Estou me contaminando com as peraltices das crianças… 

A Educação Infantil como território de inspiração de um corpo poético

 

 

RESUMO: O presente ensaio se propõe apresentar algumas reflexões e experiências corporais de crianças pequenas da Educação Infantil. Nesse contexto, vislumbramos a potência dos movimentos infantis de forma poética e tal postura transborda a dimensão formativa de professoras/es e pesquisadoras/es da pequena infância. As criações corporais das/os pequenas/os são atravessadas de brincadeiras e, quando rodeadas de “restos” e objetos não convencionais, encantam os espaços e tempos da Educação Infantil.

PALAVRAS-CHAVE: Crianças Pequenas. Educação Infantil. Corpo.

 

_________________________

I am contaminating myself with the peraltices of children …

Early Childhood Education as an inspiring territory for a poetic body

 

ABSTRACT: This essay aims to present some reflections and body experiences of young children in Early Childhood Education. In this context, we see the power of children’s movements in a poetic way and this attitude overflows the formative dimension of teachers and researchers of small childhood. The bodily creations of the little ones are crossed by games and when surrounded by “remains” and unconventional objects they enchant the spaces and times of Early Childhood Education.

KEYWORDS: Children. Early Chilhood Education. Body.


OLIVEIRA, Fernanda Ferreira de. Estou me contaminando com as peraltices das crianças… A Educação Infantil como território de inspiração de um corpo poético. ClimaCom – Devir Criança [Online], Campinas, ano 7,  n. 18,  Set.  2020. Available from: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/estou-me-contaminando-com-as-peraltices-das-criancas-a-educacao-infantil-como-territorio-de-inspiracao-de-um-corpo-poetico-fernanda-ferreira-de-oliveira