Armando Queiroz | Cântico Guarani

Título: Cântico Guarani

Na obra, criada por Armando e proposta no Arte Pará 2010 com a colaboração de Almires Martins, há ausência de luz. Cordas e volumes dependurados roçam o copo do espectador que, para ver, precisa acostumar com a escuridão. O Cântico Guarani, ao contrário do que sugere o nome, trouxe o silêncio, os vestígios de uma cultura de histórias interrompidas na qual os cânticos emudeceram. Identidades apagadas, culturas fora de lugar fizeram com que as vozes não mais entoassem os sons que aprenderam com a mata, com os animais. Por imposição, o ritual se transformou, se cumpriu entre corpos, entre cânticos que se escuta sem poder ouvir. O fio das falas partiu-se. Sem mais identificar a paisagem, o rio no qual molhava seu corpo, o guarani não reconhece o outro, não mais se reconhece. Em ato de profunda tristeza, passa a impor a si mesmo o eterno silêncio. A voz é calada, se cala… para sempre.

 


 

ARMANDO QUEIROZ

Nasceu em Belém do Pará em 1968. Sua formação artística foi constituindo-se através de leituras, experimentações, participações em oficinas e seminários. Expõe desde 1993 e participou de diversas mostras coletivas e individuais no Brasil e no exterior. Integrou projetos como: Macunaíma, em 1997, no Rio de Janeiro e Prima Obra, em Brasília, em 2000. Participou do Salão Arte Pará como artista convidado, em 1998, 2005, 2006, 2007 e 2008. Na cidade de Abaetetuba (PA), em 2003, realiza sua primeira intervenção urbana no Mercado de Carne Municipal como resultado do workshop Projetos Tridimensionais II, promovido pelo Instituto de Artes do Pará – IAP. Foi bolsista do mesmo Instituto de Artes em duas oportunidades: com a bolsa de pesquisa Possibilidades do Miriti como Elemento Plástico Contemporâneo, em 2003. E, em 2008, com a bolsa de pesquisa Corpo toma Corpo, estudos em Videoarte – O Corpo como Intermediador entre a Vida e a Arte.

Sua produção artística abrange desde objetos diminutos até obras em grande escala e intervenções urbanas. Detém-se conceitualmente às questões sociais, políticas, patrimoniais e as questões relacionadas à arte e a vida. Cria a partir de observações do cotidiano das ruas, apropria-se de objetos populares de várias procedências, tem como referência a cidade. Foi contemplado com a bolsa de pesquisa em arte do Prêmio CNI SESI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas 2009-2010. Em 2009, seu site specific Tempo Cabano recebeu o 2º Grande prêmio do 28º Arte Pará. Em 2010, recebeu Sala Especial no 29º Arte Pará como artista homenageado do salão. Vive e trabalha em Belém.

 

Exposições individuais:

2010 – Cântico Guarani, Galeria Durex Arte Contemporânea, Rio de janeiro (RJ).

2003 – ANIMA, instalação multimídia – Museu do Estado do Pará (PA).

2002 – Confluências, Galeria Theodoro Braga CENTUR (PA).

2001 – Exposição individual Objetos, Galeria Sandra Rezende. Vitória – (ES).

1997 – Exposição Sermões, baseada na obra do Pe. Antônio Vieira, Galeria de Arte da Universidade da Amazônia (PA).

1997 – Projeto Macunaíma – exposição individual – Galeria Macunaíma (RJ).

1995 – Primeira exposição individual: Identidade Interior, Galeria Theodoro Braga, CENTUR (PA).

 

Principais exposições coletivas:

2010 – Arte Pará 2010, artista homenageado; Exposições de resultado do Prêmio CNI SESI Marcantonio Vilaça – Artes Plásticas 2009-2010: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM (RJ); Museu de Arte Contemporânea – MAC USP Ibirapuera (SP); Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM/BA.

2009 – Novas Aquisições – Marcantonio Vilaça/FUNARTE, Museu de Arte Contemporânea Casa das Onze Janelas, Belém (PA).

2008 – Contigüidades, Museu Histórico do Estado do Pará, Belém (PA); Obranome II, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília (DF); Poética da Percepção: questões da fenomenologia na arte brasileira, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro (RJ); Arte Pará 2008, artista convidado, Belém (PA).

2007 – Exposição de vídeos da série Estudos em vídeoarte Corpo toma Corpo: o corpo como intermediador entre a vida e a arte, resultado da Bolsa de Criação Artística do Instituto de Artes do Pará-IAP; Arte Pará 2007, Belém (PA); Projeto Permuta – Site specific no mercado do Ver-o-Peso – 26º Arte Pará (PA); XIII Salão de Pequenos Formatos, Belém (PA).

2006 – Projeto Fio da Meada – Site specific no mercado do Ver-o-Peso – 25º Arte Pará (PA); Caixinha de Música – Site specific no casarão Landi, Palácio antigo – Belém (PA); Armando, etc. – Exposição coletiva dentro da programação do III Fórum de Pesquisa em Artes, Laboratório das Artes – Espaço Cultural Casa das Onze Janelas – Belém (PA).

2005 – RedeEmergente FUNARTE (RJ); Projeto Lâmina no mercado, site specific no Mercado de Carne Bolonha – 24º Arte Pará (PA); Intervenção urbana no Festival de L’oh! – dentro da programação oficial do Ano do Brasil na França – Maison-Alfort, Paris – França.

2004 – Site specific no bar São Jorge (ícone da pintura popular em Belém); Salão UniversidArte, Faculdade do Pará – FAP, Belém (PA).

2003 – Intervenção urbana no Município de Abaetetuba (PA), como resultado do workshop Projetos Tridimensionais II; Exposição coletiva em Wiesbaden (Alemanha), promovida pela Kunsthaus da cidade e a Associação de Artistas Plásticos do Pará – AAPP.

2002 – Exposição de resultados do Workshop Art in Progress – Nürnberg (Alemanha); Artista convidado para exposição inaugural do Laboratório das Artes – Banquete das Orações, Espaço Cultural Casa das Onze Janelas – Belém (PA).

2001 – Exposição Intercâmbio – Galeria Theodoro Braga – CENTUR; Exposição de resultados do Workshop Terra dos Rios – Galeria de Arte da UNAMA; Artista convidado para a exposição coletiva de apresentação do Salão de Pequenos Formatos UNAMA em Curitiba (PR).

2000 – Salão Arte Pará Dois Mil (PA); IX SAMAP – Salão Municipal de Artes Plásticas – SAMAP – João Pessoa (PB); 26º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte: O Brasil Amanhã – Museu de Arte da Pampulha (MG); Projeto Prima Obra 2000 – FUNARTE/Brasília (DF).

1999 – II Workshop UFPA – Campus da Universidade Federal do Pará (PA).

1998 – Artista convidado do Arte Pará 98, Museu do Estado do Pará – MEP (PA).

1997 – Coletiva do Projeto Macunaíma, Galeria Macunaíma (RJ).
Premiações:

2010 – Artista Homenageado no 29º Arte Pará, Belém (PA).

2009 – “Segundo Grande Prêmio”, 28º Arte Pará, Belém (PA).

2008 – Prêmio CNI SESI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas 2009-2010.

2007 – Prêmio Aquisitivo, XIII Salão de Pequenos Formatos, Belém (PA).

2006 – Prêmio Aquisitivo, XII Salão de Pequenos Formatos, Belém (PA).

2004 – “Grande Prêmio”, primeiro Salão UniversidArte, Faculdade do Pará – FAP, Belém (PA).

2003 – “Prêmio Especial Graça Landeira”, IX Salão de Pequenos Formatos – UNAMA – Belém (PA).

2000 – “Prêmio Espaço” Arte Pará Dois Mil (Operai dell’art e della Vita), promovido pela Fundação Romulo Maiorana – Belém (PA).

 


Informações retiradas do Catálogo do Arte Pará 2010 (Fundação Romulo Maiorana, Belém/PA, 2011).

 


Armando Queiroz

E-mail: alfaquebec@gmail.com

Telefone: (31) 99307-1402

 

 

 

 

 

 

 

QUEIROZ, Armando. Cântico Guarani. ClimaCom – Povos ouvir – a coragem da vergonha [online],  Campinas,  ano 6, n. 16. Dez. 2019 . Available from: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/armando-queiro…antico-guarani/


 

 

SEÇÃO ARTE | POVOS OUVIR – A CORAGEM DA VERGONHA | Ano 6, n. 16, 2019

ARQUIVO ARTE |TODAS EDIÇÕES ANTERIORES