Análise do comportamento de queimadas no estado do Piauí e ocorrência de doenças respiratórias no cenário pandêmico | Camila Maria Alves da Silva e Bruna de Freitas Iwata


Camila Maria Alves da Silva [1]

Bruna de Freitas Iwata[2]

INTRODUÇÃO

O estado do Piauí está inserido entre a pré-Amazônia úmida e o Nordeste semiárido, formando uma zona de transição climática, com características desses dois domínios geoambientais. As formações florestais que mais se destacam no estado são: Caatinga, que ocorre no leste e sudoeste do estado, caracterizada por apresentar porte arbóreo, arbustivo-arbóreo ou arbustivo, com densidades variadas; o Cerrado, com 33% de área; e as áreas de transição, que correspondem a 19% do seu território (ANDRADE et al., 2019). Devido à junção das altas temperaturas e baixas umidades, o estado possui elevadas chances no aumento das ocorrências de queimadas (CARCARÁ, 2012).

A importância de detectar as queimadas transcende a ocorrência de focos de calor em si. Nessa linha, o sensoriamento ambiental remoto orbital constitui um importante sistema de monitoramento ambiental, acionado ao mapeamento de incêndios florestais e na identificação de áreas desmatadas (FLORENZANO, 2007).

A queimada é o processo da queima da biomassa em área aberta que pode ocorrer por iniciativa humana ou causas naturais. Sabendo-se que o material particulado fino e os poluentes gasosos, decorrentes das queimadas, realizam diversos efeitos diretos à saúde, assim contribuindo o desenvolver da morbidade respiratória (GARCEZ et al., 2014).

De acordo com Roberto Costa (2016), as queimadas em geral afetam a qualidade do ar atmosférico, como: eventos climáticos, poluição ambiental e danos à saúde humana. As emissões de material particulado e monóxido de carbono originado pelos focos de calor ajudam na contribuição para a má qualidade do ar, influenciando na dinâmica da incidência dos agravos respiratórios.

Boaventura de Sousa Santos (2020) ressalta que a poluição atmosférica é um exemplo da crise ecológica grave, mas de progressão lenta, que tende a passar despercebidas mesmo quando a sua letalidade é exponencialmente maior.

Durante a pandemia de Covid-19 vivenciada no ano de 2020, tem-se explicitado uma crise com danos e perdas irreversíveis, o qual requer um esforço global com vistas em pelo menos reduzir a letalidade da doença sobre a população. Nesse contexto, faz-se necessário direcionar as atenções para a redução das queimadas e incêndios florestais, de modo a minimizar a poluição atmosférica e a vulnerabilidade das pessoas frente ao adoecimento pelo vírus e demais doenças correlatas. Ressaltando-se ainda que a poluição também sujeita a outras doenças, principalmente respiratórias, que assim como a Covid-19 desencadeiam sintomas em consonâncias com as alterações atmosféricas (MUNIZ; CAMPOS, 2020).

Considerando a importância de atentar para a correlação da qualidade do ar e os possíveis processos de alteração sobre a saúde humana, o presente trabalho tem como objetivo levantar o comportamento dos focos de queimadas ocorrido do mês de março a setembro em 2020, no estado do Piauí, considerando os 10 municípios mais críticos quanto a ocorrência dos focos e possíveis preocupações quanto ao agravamento dos casos de Sars-CoV-2 (Covid-19) (leia o artigo completo em pdf).

 

Recebido em 30/10/2020

Aceito em 20/11/2020

 

[1] Acadêmica de Gestão Ambiental, IFPI. E-mail: camilamaria-13@hotmail.com

[2] Professora do Instituto Federal do Piauí, IFPI. E-mail: iwata@ifpi.edu.br

 

Análise do comportamento de queimadas no estado do Piauí e ocorrência de doenças respiratórias no cenário pandêmico

RESUMO: Investigar o comportamento dos focos de queimadas é importante no desenvolvimento de ações para prevenção a danos ambientais, assim como contribui com medidas de cuidados a doenças respiratórias relacionadas. A partir do levantamento dos focos de queimadas e dos casos de covid-19 no estado do Piauí, entre março a setembro de 2020, este estudo busca discutir as relações entre os dois eventos na região. Os dados analisados foram extraídos do Banco de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI) realizando assim uma correlação dos dados para que fosse possível comparar o aumento de queimadas com os números de casos por Covid-19 e ou doenças crônicas respiratórias. Em um cenário pandêmico, as cidades do sul do estado, com maior reflexo de ocorrências de focos de queimadas, tornam-se mais expostas à crise na saúde pública pelo desencadeamento e/ou agravamento de doenças respiratórias diversas, assim como vulnerabilidade ao novo coronavírus.

PALAVRAS-CHAVE: Queimadas. Covid-19. Piauí. Saúde Pública.


Analysis of the behavior of fires in Piaui state and occurrence of records for respiratory diseases in the pandemic scenario

ABSTRACT: Investigating the behavior of fire outbreaks is important in the development of actions to prevent environmental damage, as well as contributing to measures for the care of related respiratory diseases. Based on the survey of fires and covid-19 cases in the state of Piauí, between March and September 2020, this study seeks to discuss the relationship between the two events in the region. The data analyzed were extracted from the Burning Bank of the National Institute for Space Research (INPE) and the Piauí State Department of Health (SESAPI), thus correlating the data so that it was possible to compare the increase in fires with the number of cases by Covid-19 and or chronic respiratory diseases. In a pandemic scenario, cities in the south of the state, with greater reflexes of occurrences of fire outbreaks, become more exposed to the crisis in public health due to the triggering and / or worsening of various respiratory diseases, as well as vulnerability to the new coronavirus.

KEYWORDS: Fires. Covid-19. Piauí. Public Health.

 


SILVA, Camila Maria Alves da; IWATA, Bruna de Freitas. Análise do comportamento de queimadas no estado do Piauí e ocorrência de doenças respiratórias no cenário pandêmico. ClimaCom – Epidemiologias [Online], Campinas, ano 7,  n. 19,  Dez.  2020. Available from: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/queimadas-piaui-2/