Minha planta do pé já esteve mais perto do chão | Maíra Velho

Título | Minha planta do pé já esteve mais perto do chão

Há tempos que reflito de onde venho e para onde vou, sobre o que tem me levado estar aqui. Esse pensamento automaticamente me transporta de volta para casa, não mais minha, mas que foi meu lar desde o nascimento até pelo menos dois terços da vida. Lugar por onde caminhei sobre a terra com meus pés direto no solo, onde andei dentre a floresta e vi plantas nascerem. Onde anteriormente estiveram outras e outros que também andaram por onde andei, muito antes de eu ser alguém. Onde vi meus pais cultivarem a terra esgotada, vi nascer vida, alimento, sombra e matéria. Eu vim de um lugar bem pequeno ou pelo menos ao que me disseram, mas descobri estar em um lugar ainda menor, pouca terra e mais gente, talvez seja por isso que minha planta do pé anda tão longe do chão. Espaço mineral, paisagem monoespecífica e coleção de humanos. Tudo que foge ao meio estéril é clandestino, empurrado de volta às bordas, para fora. A separação humano-natureza que tem guiado nossa maneira de imaginar o mundo é perigosa e ilusória. A Terra está doente, por isso tenho traçado caminhos de ida, volta e retomada, observando o entorno, a transformação da vida, como uma criança perdida que não conhece a estrada, é preciso estar atenta. A matéria viva é o meio que sustenta a possibilidade de criar e fazer com outros, através de agências mais-que-humanas. As colônias de fungos que crescem sobre a superfície deixam seus rastros que cruzam a linha traçada, onde trajetos humanos e microbianos se encontram, paisagens multiespecíficas são formadas. No fim, a vida que nos atravessa é a mesma que vive através todos outros seres que a experimentam conosco.

Ficha técnica
Artista | Maíra Velho
Título | Minha planta do pé já esteve mais perto do chão
Técnica/materiais | Desenho (algodão cru, tinta acrílica, bordado e fungos)
Dimensões | 14,5 x 42,0 cm
Ano | 2021

Maíra Velho

Artista Visual. Mestranda em Artes Visuais com ênfase em Poéticas Visuais pelo
Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande
do Sul (PPGAV/UFRGS)
E-mail: mairacvelho@gmail.com
Fone: 55 991027046

 

 

 

VELHO, Maíra. Minha planta do pé já esteve mais perto do chão. ClimaCom. Esse lugar, que não e meu? [online],  Campinas,  ano 9, n. 22. maio, 2022. Available from: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/maira-velho/


SEÇÃO ARTE | ESSE LUGAR, QUE NÃO É MEU? | Ano 9, n. 22, 2022

ARQUIVO ARTE |TODAS EDIÇÕES ANTERIORES