GAIA \a Terra não é um lugar\ | Marina Guzzo

Título | GAIA \a Terra não é um lugar\

GAIA
\a Terra não é um lugar\
Considere a abundante diversidade que margeia as estradas.
Ninguém vive por toda parte;
Todo mundo vive em algum lugar.
Nada está conectado a tudo;
tudo está conectado a alguma coisa.

A dominação, a domesticação e o amor estão firmemente entre-
laçados.

Ou considere os cogumelos.
Deambular na floresta murmurante, sob as altas árvores e as flores gigantes.
Ninguém, é verdade.
Nem um pássaro, nem uma célula, nem um imigrante, nem um capitalista.
O pensamento do tremor explode por toda parte.
Na verdade nos primeiros tempos nasceu Caos, o Abismo-Enorme- e em seguida Gaia, A
Terra com largos flancos – e Eros, aquele que é o mais belo dos deuses.
Quanto à Terra, em primeiro lugar, ela fez nascer, igual a si mesma Urano, o céu estrelado
(ele tinha que ser capaz de escondê-la, envolve-la inteiramente).
Gaia é o nome de uma forma inédita, ou então esquecida, de transcendência:
um suscetível agenciamento de forças indiferentes aos nossos pensamentos e aos nossos
projetos.
Não responde nem ao medo, nem à dúvida, nem à incerteza.
É o pensamento sísmico do mundo que tremula dentro e fora de nós.
Sobreviver num universo em ruínas é se deixar atravessar, deixar-se habitar pelo acréscimo
de vida prodigado pelos ancestrais, pelos animados – animais, plantas e povos do
infinitamente pequeno- e pelos elementos:
abraçar a própria morte,
a potência da sombra e do húmus,
para renascer.
Soprar com sopros diferentes, com o mesmo impulso.
Transformar os nossos imaginários, transformar as nossas sufocações em sopros, soprar
nos Istmos e nas Grandes Passagens.
Nossa vida começa com um (primeiro) sopro e termina com um (último) sopro. Viver é:
respirar e abarcar em seu próprio sopro toda a matéria do mundo.

 


Ficha Técnica

Direção, pesquisa e performance: Marina Guzzo
Colaboração: Marli Pedroso e José Simão
Música e efeitos sonoros: Flavia Maia
Vozes: Adelita Ahmad, Aurea Vieira, Bruna Paiva, Bru Pereira, Cau Fonseca, Fixxa, Flavia
Maia, Kidauane Regina, Lia Damasceno, Jaque Da Silva, Marília Fernandes, Soledad,
Susana Barbosa.
Edição de trilha sonora: João Simão
Interlocução: Alana Moraes
Edição de vídeo: Patrícia Araújo
Finalização de edição: Andrey Haag
Captação de imagens: Marina Guzzo e João Simão
Plataforma de pesquisa: Laboratório Corpo e Arte- UNIFESP
Parceria: Instituto Procomum
Agradecimentos: Sítio Angelina Iperó

Trecho dos livros:
“Margens Indomáveis: cogumelos como espécies companheiras”
Anna Tsing
“Diante de Gaia I Oito conferências sobre a natureza no Antropoceno”
Bruno Latour
“Cosmospoéticas do refúgio”
Dénètem Touam Bona
“O pensamento do tremor”
Édouard Glissant
“A vida das plantas”
Emanuele Coccia.
“No tempo das catástrofes”
Isabelle Stengers.

 


Marina Guzzo

Universidade Federal de São Paulo
marina.guzzo@unifesp.br

 

GUZZO, Marina. GAIA a Terra não é um lugar. ClimaCom – Coexistências e cocriações [online], Campinas,  ano 8, n. 20. abril 2021. Available from: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/gaia-a-terra-nao-e-um-lugar/


 

SEÇÃO ARTE |COEXISTÊNCIAS E COCRIAÇÕES  | Ano 8, n. 20, 2021

ARQUIVO ARTE |TODAS EDIÇÕES ANTERIORES