Coletivo GrupOnho | Experimentações na contingência

GrupOnho… 

Um coletivo que se ocupa em tecer escritas e imagens a oito mãos, num movimento de revezamento composto por intervalos, suspensões, velocidades e lentidões. Um coletivo que escreve em meio a leituras (e…) escritas (e…) imagens (e…), que vão acionando a cada vez outras vibrações nos corpos/pensamentos que criam, convidando visualidades e palavras a outras pulsações…

Emergem, assim, produções “que não se sabe[m] antes do encontro” (RIBETTO, 2011, p. 109), pois são da ordem do acontecimento. Produções que se fazem resquícios de uma “linguagem da contingência”, de “recomeço contínuo” (PELLEJERO, 2019, s/p). É isso que tem nos mobilizado: a vontade de viver o imprevisível em meio à arte, à filosofia e à educação, explorando intensamente as diferentes possibilidades que vão surgindo em cada leitura-escrita-imagem-experimentação.

Uma artesania complexa que tem buscado, na academia, uma política da despersonificação, abrindo mão de um Eu formado, dono da palavra, para entrar em um devir-todo-mundo (DELEUZE; GUATTARI, 2008).

 


 

FICHA TÉCNICA

Título: Coletivo GrupOnho: experimentações na contingência 

Materialidades: escritas/montagens digitais sobre fotografias de composições realizadas com impressão de fragmentos textuais em acetato e imagens de exames de ressonância 

Autores (que compõem o GrupOnho)

Francieli Regina Garlet. Universidade Federal de Santa Maria. e-mail: francieligarlet@yahoo.com.br 

Cristian Poletti Mossi. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. e-mail: cristianmossi@gmail.com 

Marilda Oliveira de Oliveira. Universidade Federal de Santa Maria. e-mail: marildaoliveira27@gmail.com 

Vivien Kelling Cardonetti. Universidade Federal de Santa Maria. e-mail: vicardonetti@gmail.com

 


Bibliografia 

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôscapitalismo e esquizofrenia, vol. 4 [tradução de Suely Rolnik]. 4a reimp. São Paulo: Ed. 34, 2008. 

RIBETTO, Anelice. Pensar a formação de professores desde a experiência e desde o menor da formação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.19, n.2, p.109- 119, jul./dez. 2011. https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/ article/view/2068 Acesso em 29 julh. 2019. 

PELLEJERO, Eduardo. A linguagem da contingência. Chamada dossiê Revista ClimaCom. Disponível em: <http://climacom.mudancasclimaticas.net.b r/?page_id=8673> Acesso em 15 ago. 2019.  nasceu em Adrogué (Argentina) em 1979. Graduada em psicologia (2003), trabalha como psicóloga clínica infanto-juvenil. Escolheu a guitarra como instrumento. Compõe e canta canções. Escreve um pouco, poesia e contos. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GARLET, Francieli Regina; MOSSI, Cristian Poletti, OLIVEIRA, Marilda Oliveira de; CARDONETTI, Vivien Kelling. Experimentações na contingência. ClimaCom – A Linguagem da Contingência [online],  Campinas,  ano. 6, n. 15. Ago. 2019 . Available from:http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/coletivo-grupo…a-contingencia/ ‎


SEÇÃO ARTE | A LINGUAGEM DA CONTINGÊNCIA | Ano 6, n. 15, 2019

ARQUIVO ARTE |TODAS EDIÇÕES ANTERIORES