?>

ClimaCom Cultura Científica - pesquisa, jornalismo e arte | ano 02 - volume 02


Evento: “Transições para uma sociedade sustentável: ciência, ativismo e políticas públicas”

satelite

O evento busca reunir, nos dias 2 e 3 de julho de 2018 em São Paulo, representantes do mundo acadêmico, ONGs e da esfera política para juntos com o público debater temas fundamentais aos desafios atuais colocados pelas mudanças ambientais e climáticas. As mudanças climáticas e seus desdobramentos no campo da economia, da agricultura, da segurança hídrica e dos nossos futuros energéticos colocam desafios intelectuais e práticos cada vez maiores e mais urgentes.

Construir formas inovadoras de ação e promover reflexões críticas a partir das experiências em curso são fundamentais para permitir o enfrentamento desses desafios. O evento proposto busca fazer isso a partir da construção de um diálogo aberto e transdisciplinar entre cientistas, ativistas e atores da política pública.

Programa

O evento busca reunir representantes do mundo acadêmico, ONGs e da esfera política para juntos com o público debater temas fundamentais aos desafios atuais colocados pelas mudanças ambientais e climáticas. As mudanças climáticas e seus desdobramentos no campo da economia, da agricultura, da segurança hídrica e dos nossos futuros energéticos colocam desafios intelectuais e práticos cada vez maiores e mais urgentes.

Construir formas inovadoras de ação e promover reflexões críticas a partir das experiências em curso são fundamentais para permitir o enfrentamento desses desafios. O evento proposto busca fazer isso a partir da construção de um diálogo aberto e transdisciplinar entre cientistas, ativistas e atores da política pública.

2/7
Mesa 1 – Saberes e ação política para a sustentabilidade
O processo político de construção da sustentabilidade precisa considerar formas diversas de saber sobre o meio ambiente. Não obstante, essa afirmação impõe desafios aos atuais modos de formulação e decisão política.  Nessa mesa propomos abordar o que está em jogo quando se trata de compreender a sustentabilidade e tomar decisões políticas para a sua realização. Buscamos pensar diálogos e interações entre diferentes formas de conhecimento, particularmente entre ciência produzida sobre questões ambientais e experimentações atuais em políticas públicas.
Com Patricia Sepe e Tiago Duarte.
Mediação: Adriano Premebida.

Café

Mesa 2 – Mudanças climáticas, acordos globais e ações locais.
A amplitude atual dos problemas ambientais requer pensar a ação política e a produção de saber para a sustentabilidade em múltiplas escalas. Nesse sentido, espaços de negociação diplomática e definição da ciência ambiental global nas esferas da ONU precisam estabelecer canais de comunicação com as esferas locais de decisão política, reconhecer suas formas particulares de saber e seus arranjos próprios de governança. Nessa mesa trazemos para discussão atores envolvidos no debate acerca da governança brasileira e global sobre o clima e a sustentabilidade. Buscamos aqui mapear as interfaces entre conhecimentos e políticas, tentando ainda problematizar de que maneiras essas interfaces têm ou não sido produtivas para materializar um presente sustentável.
Com Carlos Rittl e Raoni Rajão.
Mediação: Renzo Taddei.

3/7
Mesa 3 – Ativismo e conflitos socioambientais
Os processos socioambientais que pretendem a transição para a sustentabilidade envolvem questões de justiça social e ambiental. Nesses processos, diferentes comunidades, setores e classes estão envolvidos, e a possibilidade de produzir consenso em torno das questões colocadas pode não ser facilmente alcançada. Nessa mesa teremos a perspectiva de grupos militantes acerca do que se considera sustentabilidade. Serão investigadas disputas atuais de grupos militantes com formas hegemônicas de produzir ciência e decisões socioambientais no Brasil e no mundo. Buscamos aqui ampliar o diálogo entre ciência e ativismo, tentando ainda investigar as disputas atuais em torno do que se imagina ser sustentabilidade, seu alcance e limites.
Com Kelli Mafort e Daniela Ades.
Mediação: Lorena Fleury.

Café

Mesa 4 – Como imaginar/praticar futuros sustentáveis?
Nessa última mesa, buscamos a síntese das discussões levantadas ao longo do evento na tentativa de prospectar e imaginar novas formas de análise e novos diálogos em torno do tema da sustentabilidade. Para tanto, os participantes levantarão questões e análises estendendo o diálogo aos demais participantes e ao público. Busca-se aqui não só ressaltar os importantes temas discutidos no evento, mas pensar conjuntamente o tema da sustentabilidade com vistas em futuras propostas de diálogo nesse tema.
Com Gabriela Di Giulio e Jean Miguel.
Mediação: Marko Monteiro.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Saiba mais.