ISSN 2359-4705

CHAMADA | BUSCA E OUTRAS EDIÇÕES | ENGLISH


Papel-experimentação

Papel-jornal, papel-revista, papel-tela-de-TV. Presença diária, persistente. Uma avalanche de opiniões. Um bombardeio de ordens. Um tiroteio de papel-informações. Catastrofismo, alarmismo e sensacionalismo. Fim dos tempos. Infantilização da opinião pública. Ciência e realidade apresentadas insistentemente em termos de crença e determinação. Clima pesado.
Papel-dúvida. Papel suspeito por sua qualidade, pela qualidade do que nele se escreve. Escrita-papel cuja existência, veracidade, exatidão e legitimidade estão sempre em xeque. Pouco seguro, perigoso. Expressa seu perigo na tinta que deixa em nossos dedos durante a leitura. Sujamos nossas mãos. Palavras-tinta que não se querem presas ao papel. Desejam contaminar, contagiar, espalhar.
Papel-guerra. Rede de intrigas. Rede Internet. Rede de TV. Um emaranhado de ações e reações de corpos que fazem funcionar a fixação de uma linearidade do tempo passado, presente e futuro. Disputa constante pela verdadeira descrição, pelo fiel testemunho, pelo cenário real. Criminalização dos comportamentos. Desejam conter a vida em dados, fotos e fatos. Fazem circular um conjunto de significações dominantes que dizem sobre o tempo, sobre a vida.
O que pode o papel? Como problematizar os papéis já dados à divulgação científica quando assunto são as mudanças climáticas? Experimentar essas perguntas junto ao público é uma das apostas da Sub-rede Divulgação Científica e Mudanças Climáticas da Rede CLIMA, coordenada pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Investir em conexões múltiplas entre ciências, artes e filosofias. Aliar ações de divulgação-comunicação com pesquisa e criação. Renovar as metodologias de pesquisa e a forma como olhamos e interpretamos os dados das pesquisas de percepção pública da ciência e tecnologia. Explorar a divulgação-comunicação não na lógica de transmissão linear de conteúdos das ciências para a população, mas como possibilidade de constituição de uma efetiva experimentação coletiva de ciências, artes e comunicações. Papel-experimentação…

Papel-experimentação foi montada durante a feira Expoc&t da 66ª Reunião Anual da SBPC, entre os dias 22 e 27 de julho de 2014, em Rio Branco, Acre.


Concepção: Grupo de pesquisa multiTÃO: prolifer-artes subvertendo ciências, educações e comunicações (CNPq-Labjor-Unicamp) com Susana Dias, Carolina Cantarino, Fernanda Pestana, Daniela Klebis, Alessandra Penha, Renato Salgado, Oscar Guarin, Vivian Marina, Thiago La Torre e Tainá de Luccas.

Imagens: Grupo de pesquisa multiTÃO com Susana Dias, Carolina Cantarino, Fernanda Pestana, Daniela Klebis, Michele Gonçalves e Cristiane Delfina.

Projeto: “Mudanças climáticas em experimentos interativos: comunicação e cultura científica” (CNPq 458257/2013-3).